Marketing digital para PME: dicas para estruturar e executar sua estratégia

O marketing digital para pequenas e médias empresas não é um bicho de sete cabeças. Ele pode até ser bastante simples, e não precisa ser um especialista para fazer o básico. Na verdade, um Instagram bem feito já é um ótimo começo.

Vale pontuar que muitas das estratégias que servem para as PMEs também servem para MEIs. Afinal, essas pessoas representadas por CNPJ também atuam como empresas — só que com uma apresentação muito mais compacta. Mas os Microempreendedores Individuais também podem (e devem) se beneficiar muito de uma boa presença online.

De qualquer forma, para qualquer empresa de micro a médio porte, o pulo do gato é aproximá-la do público. Ou seja: criar um vínculo com a clientela e aquela familiaridade para a marca.

As dicas deste conteúdo são para que sua empresa não apenas sobreviva, mas prospere em meio às águas competitivas do cenário digital. Para saber mais, continue lendo!

O papel de um bom marketing digital para pequenas e médias empresas

No vasto e dinâmico mundo do marketing digital, existe um tesouro para as médias e pequenas empresas: a capacidade de alcançar públicos amplos e cativar clientes em potencial. Imagine sua marca ecoando pelos corredores digitais, atraindo olhares curiosos e acendendo o interesse de quem busca exatamente o que você oferece.

Grandes empresas podem até ter uma reputação sólida no mercado e uma presença mais imponente, mas não é fácil os consumidores se sentirem verdadeiramente acolhidos por essas marcas, ou acreditarem que são mais do que números. Elas tendem a ser como celebridades, parecendo distantes e inacessíveis para o público.

É aí que entram os negócios de pequeno ou médio porte. Se por um lado eles têm o desafio de provar sua excelência a quem nem tinha ouvido falar deles até outro dia, a carta na manga é a capacidade de parecerem (e serem) mais acessíveis ao público.

Essa conexão pode ser estabelecida e aprofundada por meio de um marketing digital bem executado — o que inclui estabelecer uma identidade única para a marca, que vai diferenciá-la da concorrência.

Outras vantagens competitivas do marketing digital para as PMEs são:

  • segmentação de público: direcionar as ações a um grupo específico, aumentando as chances de sucesso e evitando o desperdício de recursos;
  • custo-efetividade: maximizar resultados sem exorbitar gastos, otimizando o retorno do investimento;
  • interação e engajamento: fortalecer o relacionamento com o público e favorecer a fidelização da clientela ao responder dúvidas, acolher feedbacks, criar enquetes e fazer promoções exclusivas, por exemplo;
  • flexibilidade e agilidade: adaptação rápida às tendências e mudanças, de modo a responder prontamente às demandas do mercado e manter a relevância;
  • mensuração precisa: entender o impacto real das ações ao verificar métricas.

O planejamento descomplicado do marketing digital para PMEs

A complexidade pode ser inimiga da ação. Por isso, descomplicar o marketing digital para pequenas ou médias empresas é fundamental para garantir que as estratégias sejam acessíveis e práticas. Não é preciso dominar todas as táticas, mas sim escolher as que atendam ao seu público e objetivos.

Mas lembre-se: simplicidade não significa sacrificar impacto. É preciso escolher sabiamente, adaptar-se conforme necessário e avaliar constantemente o que está funcionando para a empresa.

Conhecendo a audiência e mapeando a jornada do cliente

Entender quem são os clientes atuais e potenciais é a chave para o êxito no marketing digital de PME. Por isso, analise dados demográficos, comportamentos de compra e preferências, e explore as redes sociais para capturar informações valiosas. 

Por exemplo, você pode participar de grupos do Facebook que condizem com o seu nicho e reparar em quem está lá. Faça parte da conversa. Anote as dúvidas, desejos e reclamações que surgem — eles são indícios valiosos de quem é sua audiência e do que ela quer. Também é interessante conferir as fotos de perfil e dados: por exemplo, são pessoas jovens ou com mais idade? Qual gênero predomina?

É essencial, ainda, descobrir quais canais sua audiência frequenta e traçar uma rota simplificada da jornada do cliente, começando nas redes sociais e continuando para um canal mais direto e pessoal. Assim, você cria uma experiência fluida e envolvente.

Dominando a escolha estratégica de canais

Só porque algo é estratégico, não quer dizer que precisa ser complicado. Em vez de se concentrar em como dividir seu tempo e seus recursos entre várias tarefas, é melhor se concentrar no que realmente pode ser feito.

Você identificou em quais canais sua audiência passa mais tempo, certo? Ótimo: invista mais energia nesses canais, sempre considerando o tempo e os recursos disponíveis para gerar conteúdo neles. Afinal, mais vale um canal bem feito do que vários sem consistência.

Nesse sentido, geralmente é uma boa ideia começar pelas redes sociais para divulgação. Além disso, vale ter um WhatsApp Business, para interagir mais diretamente com o público.

Lembre-se de colocar o número nas redes sociais! Assim, fica fácil para quem quiser entrar em contato.

Tecendo uma presença online interligada

O Google Meu Negócio é uma ferramenta poderosa para garantir que sua empresa seja facilmente encontrada online, além de indispensável para quem tem um negócio local, como uma loja ou restaurante. 

Os anúncios — aqueles pequenos gritos digitais pedindo atenção — também podem ser bastante úteis. Então, é válido explorar opções de mídia paga e promover posts por conta própria, testando diferentes imagens, textos, chamadas para a ação e afins.

Construindo relacionamentos

Você já sabe que é fundamental cultivar conexões autênticas com seu público. Nesse sentido, algumas opções são:

  • Blogs esclarecedores: compartilhe conteúdo relevante por meio de blogs. É excelente explorar tópicos que ressoem com sua audiência, oferecendo insights práticos e soluções para desafios comuns.
  • Newsletters persuasivas: que tal criar newsletters que destaquem informações úteis, atualizações e até mesmo histórias inspiradoras? Mantenha um tom humano e pessoal, estabelecendo uma conexão emocional com os leitores.
  • Personalização inteligente: use dados para personalizar suas comunicações! Inclua o nome do destinatário nas newsletters e sugira conteúdo relacionado aos interesses previamente demonstrados. Isso mostra que você valoriza e compreende as necessidades individuais.
  • Integração estratégica: é interessante vincular seus blogs e newsletters às redes sociais. Por exemplo, compartilhe trechos de blogs nas plataformas sociais, incentivando o engajamento e direcionando o tráfego de volta ao seu site. Isso cria uma rede interconectada que mantém seu público envolvido.
  • Respostas rápidas e atenciosas: demonstre interesse genuíno no que o público tem a dizer ou perguntar e forneça respostas úteis. Essa interação ajuda a construir confiança e mostra que você valoriza as pessoas.

A execução da estratégia de marketing digital para sua PME

Sabe aquela expressão popular “colocar a mão na massa”? É exatamente o que você precisa fazer para que todo o planejamento não seja em vão.

Uma estratégia de marketing digital só ganha vida quando é colocada em prática, e a consistência desempenha um papel fundamental na construção da confiança com sua audiência. Então, mantenha o foco e siga o plano estabelecido!

Documente o calendário de postagens

Criar um calendário de postagens detalhado é como traçar o roteiro de uma jornada. Essa documentação oferece clareza e consistência, ajudando a evitar a falta de direção. Então: 

  • determine as datas e horários ideais para compartilhar conteúdo relevante;
  • especifique os tipos de conteúdo — por exemplo, posts informativos, histórias de clientes ou até mesmo curiosidades do setor. 

Tudo isso pode ser organizado em uma planilha simples, que vai servir de bússola e evitar que você se perca em meio às ideias, datas e outras informações.

Atente para os comentários

As redes sociais não são apenas para você falar, mas também para ouvir. Acompanhe de perto os comentários e mensagens que recebe e responda de forma autêntica, mostrando que valoriza o engajamento da sua audiência. Crie conexões reais, e não apenas interações superficiais. Lembre-se de que o marketing digital é uma via de mão dupla.

Quantifique os resultados

Números não mentem, e eles oferecem uma visão clara do impacto da sua estratégia. Então, acompanhe a quantidade de contatos comerciais que sua PME está gerando a partir das ações de marketing digital. 

Para colocar essa em ação, você precisa saber o que monitorar. Alguns guias simples são:

  • redes sociais: número de seguidores é bom, mas curtidas e engajamento são melhores ainda;
  • blog: fique de olho no tráfego;
  • newsletter: a quantidade de assinantes e a taxa de abertura dos e-mails precisam ser acompanhadas;
  • mídia paga: aqui, é bom sempre avaliar o custo por clique e o custo por venda — quanto você está pagando para chamar a atenção do público?

Além disso, lembre-se de monitorar os pedidos e interações diretas que têm origem nas redes sociais e outros canais. Esses dados trarão insights valiosos sobre o que está funcionando e o que precisa ser ajustado.

Mas, atenção: todo esse barulho virtual só faz sentido se gerar negócios. Então, lembre-se de sempre medir os contatos comerciais.

Melhore constantemente

Aqui está a cereja do bolo: a análise e adaptação constantes. Ao final de cada mês, mergulhe nos dados. O que funcionou melhor? O que precisa de ajustes? Use esses insights para otimizar sua estratégia de marketing. Lembre-se: a evolução é contínua, e a presença digital da empresa se fortalece à medida que você se adapta e aprimora.

O aprendizado para impulsionar sua PME

Você pode até tentar fazer tudo só, mas isso demanda uma sequência de tentativas e erros que pode consumir bastante tempo. Felizmente, existem muitos pontos de apoio e sequências didáticas pela internet para aprender marketing digital.

Cursos online

Os cursos online oferecem uma abordagem estruturada para aprimorar seu repertório de marketing digital. Há muitos deles gratuitos, enquanto outros valem o investimento pela quantidade de conhecimento adquirido.

Uma alternativa notável é a certificação Marketing Digital para o Empreendedor, oferecida pelo Sebrae e com aulas ministradas por Vitor Peçanha. Este aprendizado imersivo foi criado especialmente para empreendedores e proprietários de pequenas e médias empresas, com insights práticos e aplicáveis.

Além disso, vale ficar de olho em outras plataformas de aprendizado online, a exemplo da própria PbyP School — dona deste blog —, ou opções como:

Esses ambientes virtuais hospedam uma ampla gama de cursos ministrados por especialistas reconhecidos em marketing digital, entre outras áreas. São opções que permitem aprender no próprio ritmo, personalizando o conhecimento segundo suas necessidades.

Blogs e redes sociais

Nunca subestime o poder das redes sociais e dos blogs. Profissionais de marketing digital compartilham insights valiosos e dicas práticas em plataformas como LinkedIn, Twitter e Instagram. Siga especialistas e influenciadores para ficar atualizado com as melhores práticas e tendências mais recentes.

Além disso, explore blogs e sites de autoridade na área, como Rock Content e Moz, para encontrar uma riqueza de artigos informativos, guias passo a passo e estudos de caso que vão expandir seus conhecimentos.

A decisão de contratar uma agência: faz sentido?

Seja por uma presença digital que precisa crescer além do que se pode administrar só, seja por entender que pode ser mais produtivo delegar funções desde o começo, pode ser que você cogite trazer uma agência de marketing a bordo.

Essa pode ser uma jogada estratégica valiosa, especialmente quando estamos explorando territórios mais especializados. Mas como saber se é a coisa certa a fazer?

Sinal verde para o dinheiro

Um fator crucial a se considerar quando você está pensando em contratar uma agência de marketing para a estratégia digital da sua PME é o orçamento. 

Se as finanças permitirem, investir em uma agência pode ser uma jogada inteligente. Quando a simplicidade e os recursos internos não são o suficiente, uma agência traz a expertise necessária para maximizar resultados sem demandar um esforço tão grande de quem contrata.

Se você está lidando com áreas complexas e especializadas do marketing digital, como estratégias de mídia paga ou otimização para mecanismos de busca (SEO), o amparo de profissionais experientes faz total diferença. Essas táticas não exigem só um conhecimento profundo, mas também uma dedicação significativa de tempo e recursos.

Clareza na definição de objetivos

Antes de contratar uma agência, é fundamental definir com clareza o que você espera alcançar com o marketing digital. Ter uma compreensão sólida dos seus objetivos será o ponto de partida para encontrar a agência perfeita. 

Quer aumentar as vendas? Ganhar reconhecimento de marca? Gerar leads qualificados? Essas metas vão guiar a sua escolha de agência e direcionar a estratégia.

Resultados de negócios ou métricas de vaidade?

Aqui está um ponto vital ao escolher uma agência: foco em resultados reais de negócio versus métricas superficiais. 

Algumas agências podem se concentrar exageradamente em visualizações e curtidas, que até podem impressionar no papel, mas não necessariamente trazem um impacto financeiro real.

Certifique-se de que a agência tenha uma abordagem orientada para resultados, com histórico comprovado de impacto nos objetivos reais do negócio. Isso vai garantir que o investimento valha a pena e traga um retorno tangível.

Conclusão

O marketing digital é uma abordagem estratégica para criar, gerenciar e medir as campanhas de marketing que utilizam a internet para alcançar o público. Essa abordagem está ao alcance de todos, desde pequenas e médias empresas até grandes corporações. E não é raro ver pequenas empresas transformadas em marcas globais graças ao poder do marketing digital, que hoje figura como um dos setores mais promissores do mercado. O sucesso é, muitas vezes, apenas o resultado do encontro estratégico entre planejamento e ação.

Camila Miranda

Camila Miranda

Baiana, formada em Psicologia e pós-graduanda em Comunicação & Marketing. • Freelancer em tempo integral desde 2020, atuando com redação, revisão, tradução (inglês) e afins. Escolhida pelo marketing em uma serendipidade muito bem-vinda. • Mãe de muitos pets. Entusiasta de tatuagens e metamorfoses capilares.